Connect with us

Destaques

Os melhores jogos retro de sempre

Avatar photo

Published

on

A história dos videojogos presenteou-nos ao longo das décadas com títulos icónicos que prevaleceram ao longo dos anos e que continuam a inspirar gerações nos dias de hoje. No artigo 10 Jogos Old School que ainda são um sucesso abordei alguns dos títulos clássicos mais adorados pelo público, que ainda são diariamente falados e jogados pelos jogadores. Mas além desses 10 incríveis títulos, tantos outros foram aqueles que marcaram a história dos videojogos e que tornaram possível os chegarem àquilo que conhecemos atualmente. Neste artigo iremos falar precisamente de alguns desses jogos que definiram e marcaram toda a indústria dos videojogos.

Pong (1972)

A verdadeira febre dos videojogos começou com Pong. Com a chegada da primeira máquina arcade com o jogo Pong à Califórnia, este simples jogo tornou-se uma febre, onde as pessoas formavam filas para poderem jogar com os seus amigos e se divertirem numa boa sessão de jogo. O sucesso foi tanto que as máquinas começaram a ser produzidas e distribuídas em massa, e facilmente se encontrava uma arcade com o Pong para jogar nos locais de convívio de várias cidades dos Estados Unidos da América. Esta distribuição em massa levou o jogo a um sucesso ainda maior, acabando por se criar um Home Pong, onde as pessoas podiam jogar este êxito no conforto das suas casas. O jogo conseguiu abrir noticiários e ser tema de conversa recorrente, suscitando dúvida aos mais céticos sobre se realmente os videojogos iriam ser uma febre do momento, ou iriam prevalecer como um novo meio de entretenimento.

 

 

Space Invaders (1978)

O Pong podia ser um grande sucesso, mas com o surgimento de Space Invaders, a disputa pelas filas das máquinas arcade passou a dividir-se entre estes dois titãs. Disparar contra alienígenas fictícios passou a ser a nova grande moda, e até aos dias de hoje este shot ‘em up continua a inspirar a criação de novos jogos com este género de jogo, e continua a ser um clássico favorito dos gamers.

 

Pac-Man (1980)

Quem não conhece o Pac-Man? A bolinha amarela, ou queijinho, que devora pontos e fantasminhas no ecrã foi também um êxito das máquinas arcade. O sucesso foi tanto que o jogo recebeu ao longo dos anos e continua a receber até aos dias de hoje, inúmeros spin-offs e relançamentos.

 

Donkey Kong (1981)

Muitos não sabem que esta foi a origem do Mario, o nosso amigo canalizador da Nintendo. Pois é, a mascote da grande Nintendo nasceu na verdade nas máquinas árcade. Aqui era conhecido como Jump Man, e o nome dado jogo provém do gorila que aqui é o mau da fita. Claro que o herói Jump Man passou a ganhar um papel de destaque no seu jogo a solo, e Donkey Kong foi promovido a herói nos restantes jogos da franquia, que continua bastante viva na atualidade.

 

Super Mario Bros (1985)

Falámos da origem do Super Mario, por isso não podíamos deixar de falar do título que levou a mascote da Nintendo à ribalta e que é até aos dias de hoje uma das personagens mais icónicas do universo dos videojogos.

 

Doom (1993)

Foi graças ao Doom que a popularidade dos first person shooters disparou para níveis astronómicos. Na altura bastante polémico pelo seu nível de violência e carnificina explícita, Doom acabou por definir um novo género na indústria a partir da sua popularidade e através das bases deixadas pelo seu antecessor Wolfenstein 3D.

 

Tomb Raider (1996)

Tomb Raider trouxe ao mundo a personagem de videojogos feminina mais popular de todos os tempos. Lara Croft é uma arqueóloga destemida, que foi apresentada como uma mulher forte, inteligente e também como um símbolo de beleza feminina. Este último ponto foi um dos motivos pelo qual o jogo disparou em popularidade, com imensos rumores e fantasias criados em torno da protagonista, mas de facto Tomb Raider foi um “game changer” na indústria. O jogo tornou-se tão popular que foram criadas diversas sequelas e até adaptações para cinema e banda desenhada.

 

Crash Bandicoot (1996)

O marsupial mais adorado dos videojogos foi durante vários anos a mascote da PlayStation. O conceito de Crash era bastante divertido, onde tínhamos de conseguir percorrer os níveis evitando, esborrachando ou atirando ao ar com um rodopio os inimigos, partir o máximo de caixas possíveis, apanhar frutas wumpa e ainda apanhar diamantes e cristais. O jogo continuou a receber diversas sequelas e também spin-offs ao longo dos anos.

 

Spyro (1998)

Spyro foi um dos jogos que mais infâncias marcou nesta geração. As aventuras do dragãozinho roxo permitiam-nos dar marradas ou queimar os inimigos, planar, saltar, apanhar diamantes, entre outras coisas que tornaram este num dos jogos retro de plataformas mais marcantes de toda a história da indústria.

 

The Legend Of Zelda: Ocarina Of Time (1998)

Ocarina of Time continua a ser um dos jogos com a média de avaliações da crítica mais alta. O jogo transportou o herói Link do mundo 2D para o 3D, com uma premissa nova para um jogo de aventura, história bastante rica e o extra de termos uma ocarina como parte destacada do jogo. A sua gameplay e visuais na época eram bastante surpreendentes e tornou-se um dos jogos mais acarinhados pelo público.

 

Esta viagem nostálgica veio recordar e homenagear alguns clássicos que nunca serão esquecidos pelos jogadores, apesar de sabermos que escolhendo apenas 10 títulos não é possível destacar devidamente todas as grandes obras do universo dos videojogos. No artigo referido na introdução, é possível conhecer mais 10 destaques retro, que apesar de tudo continuam a ser algumas gotas no oceano que é a história dos videojogos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LÊ TAMBÉM

10 JOGOS OLD SCHOOL QUE AINDA SÃO UM SUCESSO

Apaixonada pela cultura geek e principalmente pelo gaming desde pequenina, quando ficava horas seguidas a jogar consola. Jogar apenas deixou de ser suficiente para saciar o apetite por videojogos, então logo começou a fazer vídeos, a falar e a escrever sobre videojogos. Como uma paixão geek nunca vem só, adora ver animes, séries e filmes. Pelo caminho ainda vai aprimorando a sua veia musical.