Connect with us

Destaques

Tetris – A Origem dos primeiros Gamers em Portugal

Avatar photo

Published

on

Neste Dia Mundial do Tetris não podíamos deixar de celebrar o fenómeno que originou os primeiros gamers em Portugal.

tetris day

Década de 90, os videojogos ainda eram muito pouco conhecidos em Portugal, mas um fenómeno que cabia na palma das nossas mãos veio para iniciar a revolução da indústria, à base de simples cubos, retângulos e outras formas geométricas invulgares, que nos faziam passar horas a fio a tentar apagar linhas horizontais infinitas em níveis cada vez mais difíceis. Havia uma certa satisfação em fazê-las desaparecer, fosse por miúdos que encontraram ali a sua primeira consola portátil, levando o jogo para qualquer lado, como graúdos que viam naquele pequeno dispositivo um momento para descontrair e exercitar os dedos ao final de um dia de trabalho.

A magia e o impacto que o “Tetris” teve na forma como vemos os videojogos é inegável. Como é que um mecanismo tão simples se tornou num marco tão grande que faz com que tenha um dia dedicado a celebrá-lo?

Tal como um puzzle, o jogo trazia-nos a vontade e a destreza para conseguir desvendar a imagem final, que é como quem diz o fim do jogo, se é que ele realmente existe. Nas suas várias versões em diferentes plataformas, cores e modos, a verdade é que a origem vem desde há muitos anos atrás, em 1984, na Rússia. Alexey Pajitnov, Dmitry Pavlovsky e Vadim Gerasimov foram os criadores deste viciante quebra-cabeças muito cobiçado por várias empresas, mas foi a Nintendo que acabou por comprar os seus direitos, numa jogada perfeita para fazer com que o lançamento do Game Boy fosse um sucesso. Foi assim que oficialmente se deu a explosão deste jogo ainda que a sua popularização tenha sido feita por outros meios. Consolas como a  Brick Game, vendida em praticamente todas as lojas de produtos eletrónicos e as famosas lojas dos 300 dos anos 90, com o seu pequeno LCD e com o “Tetris” a surgir mal se abria o ecrã, não demorou muito tempo até que se tornasse completamente viral. Todos tínhamos uma, ou uma clone dela e até chegou mesmo a existir uma versão para colocar no porta-chaves para que nunca a perdêssemos de vista.

Obviamente que a febre do “Tetris” trouxe um novo paradigma nas nossas vidas: Também nos podíamos divertir sem recorrer à TV e com uma oferta cada vez maior de jogos e consolas nas nossas mãos, não faltou muito para que estes jogadores se interessassem por outros títulos já no mercado, como era o caso do também icónico “Super Mario Bros.”

Considerado um dos jogos mais influentes de todos os tempos, atingiu vários marcos ao longo dos trinta e sete anos de existência, tendo sido o primeiro a ser jogado no espaço e ainda um dos mais vendidos de sempre, tendo só sido superado recentemente, em maio de 2019 pelo “Minecraft”.  Para todos aqueles que pensam que este será um dos videojogos menos complexos desengane-se: existem inclusivamente torneios mundiais até aos dias de hoje. A CTWC ou Classic Tetris World Championship acontece desde 2010 para determinar todos os anos quem é o maior jogador deste puzzle virtual.

O jogo 8-bit com uma banda sonora inesquecível pode já não ser o mais popular atualmente, mas sem dúvida nenhuma que se hoje voltássemos a pegar numa consola com o “Tetris”, certamente passaríamos horas intermináveis de divertimento, entre as infinitas formas de tetraminós.

Metade humana, metade geek, esta espécie rara do universo gaming não dispensa uma tarde de jogatinas como nos bons velhos tempos com os vizinhos do bairro. Mal sabia ela que esta pequena paixão um dia se ia tornar num verdadeiro amor pela Cultura POP, daqueles para a vida toda. Jogos, animes, k-pop, séries, filmes, venham eles e é uma miúda feliz. Fazer gameplays é totalmente a sua praia, por isso criou o seu ninho da felicidade no Youtube, onde se dedica ao melhor hobby de todos, que a faz dar as maiores gargalhadas e permitiu encontrar a comunidade onde pertence, sem limites nem julgamentos.