Connect with us

Destaques

Prémios Play 2022: Conhece os vencedores

Avatar photo

Published

on

Apresentada no Coliseu dos Recreios, a edição de 2022 premiou 13 categorias diferentes da música portuguesa. Ana Moura e Dino D’Santiago foram dois dos vencedores da noite, com dois prémios cada.

Ana Moura e Dino D’Santiago foram dois dos vencedores da cerimónia dos Prémios Play 2022, que se realizou, esta quinta-feira, no Coliseu dos Recreios. Ao todo, foram entregues 13 prémios de um evento que procura homenagear os melhores projetos, grupos e artistas da música portuguesa.

 

  • Melhor artista feminina

Nomeadas ao prémio de melhor artista feminina do panorama musical português estavam Ana Moura, Bárbara Tinoco, Gisela João e Nenny. O título de melhor artista foi atribuído a Ana Moura, que marcou presença na cerimónia depois de ter sido mãe recentemente.

  • Melhor artista masculino

António Zambujo, Camané, Dino D’Santiago e Tony Carreira eram os nomeados dos Play Awards 2022 para a categoria de Melhor Artista Masculino. O prémio foi atribuído ao autor de “Badiu”, Dino D’Santiago. Tatanka, dos The Black Mamba, foi quem entregou o prémio depois de atuar.

  • Melhor Grupo

De entre clássicos do metal português como os Moonspell aos representantes de Vialonga no rap luso, Wet Bed Gang, a categoria de melhor grupo contou ainda com Os Quatro e Meia e The Black Mamba. O prémio de Melhor Grupo foi atribuído ao conjunto The Black Mamba.

  • Melhor Videoclipe

As músicas com as melhores narrativas visuais destacadas para a edição deste ano foram “Ainda Sinto”, de Diana Lima e T-Rex, realizado por Tiago Plácido; “Andorinhas”, de Ana Moura, com a orientação de André Caniços; “Blues da Quinta”, dos 5.ª Punkada, realizado por Casota Collective, e ainda “Nós Pimba”, de Chico da Tina e com realização de Irish Favério.

A fadista Ana Moura e André Caniços levaram para casa o prémio de Melhor Videoclipe, naquele que foi o segundo prémio para a fadista.

  • Melhor Álbum de Jazz

Eram quatro os projetos candidatos a melhor álbum: “A Tribo”, dos Coreto, “Garfo”, do grupo com o mesmo nome, “Lumina”, de Pedro Melo Alves’ Omniae Large Ensemble, e ainda “Unlimited Dreams”, dos João Lencastre’s Communion. Foi este último projeto, “Unlimited Dreams“, o vencedor.

  • Melhor Álbum de Fado

Os trabalhos de fado nomeados para a edição de 2022 foram “Agora”, de Teresinha Landeiro, “Aurora”, de Gisela João, “Eu Sou”, de Fábia Rebordão, e ainda “Horas Vazias”, de Camané. Foi precisamente o fadista quem levou para casa o troféu. Há dois anos, Camané venceu o mesmo prémio com o trabalho “Aqui está-se sossegado”, num projeto conjunto com Mário Laginha.

  • Prémio Lusofonia

Eram quatro as músicas de artistas lusófonos nomeadas para a categoria na noite de quinta-feira, que coincidiu com a data em que se celebrou o Dia Mundial da Língua Portuguesa. “Hino à Gratidão”, do cabo-verdiano Mario Lucio, “Jeito Alegre de Chorar”, do músico de Angola Paulo Flores, “Modo Turbo”, de Luísa Sonza, Pabllo Vittar e Anitta, e ainda “Nossas Coisas”, de C4 Pedro, foram as músicas eleitas.

Ganhou o angolano Paulo Flores.

  • Prémio da Crítica

Dino D’Santiago ganhou a categoria da Crítica com o seu álbum “Badiu”, troféu entregue pelo júri dos Ídolos, Manuel Moura dos Santos, e pelo músico Anselmo Ralph. Tal como Ana Moura, Dino conquistou dois troféus esta noite.

  • Prémio Artista Revelação

Dos novos nomes da música portuguesa, os candidatos eram EU.CLIDES, Ivandro, Luís Trigacheiro e Rita Vian.

Autor de músicas como “Ira Para Quê?” e “Volte-Face”, e participante  no recente projeto SG Gigante, EU.CLIDES foi o artista revelação vencedor.

  • Prémio Melhor Álbum Música Clássica/Erudita

Os pianistas Luís Duarte e Lígia Madeira foram os vencedores desta categoria, com o álbum conjunto “Portuguese Music For Piano Duo“.

Estiveram ainda nomeados os álbuns “João Madureira / Estudos Literários- Retratos”, de Ana Telles, “Debut”, de João Barradas, e ainda “Cifras de Viola”, de Tiago Matias.

  • Prémio Melhor Álbum

Os discos candidatos eram “70 Voltas ao Sol” (versão ao vivo com orquestra) de Jorge Palma, “Aurora”, de Gisela João, “Badiu”, de Dino D’Santiago, e “Recomeçar”, de Tony Carreira.

Jorge Palma, com “70 Voltas ao Sol“, foi o vencedor.

  • Prémio Carreira 2022

Simone de Oliveira, presente na cerimónia, foi a vencedora dos Play Awards 2022 pelo seu percurso na música portuguesa. A cantora recebeu o prémio no mesmo ano em que se despediu dos palcos, ao fim de 65 anos de carreira.

  • Prémio Vodafone Canção do Ano

Eram seis as músicas a concurso na categoria votada pelo público ao longo da cerimónia. “Andorinhas” de Ana Moura, “Borboletas” de Gama, “Lote B” de António Zambujo, “Love is on My Side” dos The Black Mamba, “Onde Vais” de Bárbara Bandeira e Carminho, e ainda “Tequila” de Nenny.

No final, os votos ditaram que “Onde Vais” foi a Canção do Ano. Bárbara Bandeira recebeu o prémio fisicamente, tendo Carminho presenteado a plateia com um vídeo de agradecimento.

 

LÊ TAMBÉM

Vencedores Grammys 2022

 

Os especialistas do Conteúdo da Cultura Pop.