Connect with us

Destaques

Street Fighter 6 – O Renascer de um Clássico

Avatar photo

Published

on

Street Fighter

Street Fighter é um dos nomes mais conhecidos no universo dos videojogos, sendo um dos jogos de luta mais conceituados da indústria. Apesar deste estatuto, a Capcom decidiu arriscar, e trouxe novos pulmões para a franquia de culto.

World Tour

O modo World Tour é uma das grandes novidades em Street Fighter 6. Os jogadores podem criar um personagem de raiz para entrar num novo conceito de modo de história para os jogos de luta. Neste modo, o protagonista entra numa jornada pela resposta à pergunta “o que é a força?”. Este modo é um autêntico RPG, onde temos progressão de personagem por nível, árvore de habilidades e set pieces para colocar nas personagens e aumentar as habilidades. Os jogares terão de completar missões de história secundárias, que estarão localizadas principalmente em Metro City e Nayshall, as duas grandes regiões do jogo. Para mudar de região, os jogares têm de gastar bilhetes de avião, que poderão ser também utilizados para viajar para o Brasil, Jamaica e Japão por exemplo. Apesar de disponíveis, apenas Metro City e Nayshall têm um mapa completo.

Street Fighter

Um dos grandes objetivos deste modo de jogo é interagir com os 18 personagens jogáveis, fazendo com que se tornem em nossos mentores e possamos adquirir o seu estilo e técnicas de luta, bem como combos e ataques especiais. Ao longo do mapa, vai ser possível também encontrar outros mentores que nos darão tutoriais em forma de missão para aprender determinadas técnicas de luta. Além dos mentores e das missões, o jogo conta também com lojas de roupa, que são as nossas set pieces, lojas de suprimentos, para podermos repor a barra de vida, e ainda diversos minijogos e máquinas de arcade com clássicos da Capcom. Podemos ir interagindo com os NPC’s espalhados pelo mapa, conversando com eles ou entrando em combates, que nos ajudam a subir de nível, partir elementos do cenário e drones para recolher itens de batalha, e ainda explorar todos os detalhes dos mapas.

Street Fighter

Battle Hub

O Battle Hub deu uma certa nostalgia e flashbacks para o tempo do PlayStation Home. Neste modo de jogo somos colocados numa grande “sala de convívio” que conta com uma arena central, máquinas arcade espalhadas pelo espaço e lojas. As máquinas arcade estão divididas para funções específicas, podendo ser para batalhas clássicas contra outros jogadores, utilizando os 18 lutadores base, batalhas extremas, onde existem condições extremas a dificultar o confronto entre os jogadores, e ainda a possibilidade de jogar os grandes clássicos arcade da Capcom e tentar entrar nas leaderboards. Além destas máquinas, os jogadores podem ainda dirigir-se até à arena para as avatar battles, onde o vosso progresso no modo World Tour irá ser colocado em prova contra outros jogadores. Por fim, os jogares podem ainda comunicar entre si através de um chat por escrito, o que torna a experiência ainda mais única.

Street Fighter

Fighting Ground

O Fighting Ground é onde vamos encontrar a essência original de Street Fighter. As batalhas arcade, as batalhas do modo Versus contra CPU ou um segundo jogador, as batalhas online amigáveis ou ranked, as batalhas especiais e ainda o modo de treino, podem ser encontrados aqui.

Personagens

A lista de personagens de Street Fighter 6 conta com 18 escolhas, incluindo não só personagens conhecidas como Ryu, Ken, Guile, Blanka e Chun-Li, entre outros, como também novas personagens, como Luke, Manon e Marisa. A lista é bastante recheada e conta com bastantes escolhas logo desde o lançamento, mas como é hábito da franquia, serão lançados, em formato de DLC, novas personagens para os jogadores poderem levar para as batalhas. Para já Rashid, Akuma, Ed e A.K.I. estão confirmados para o primeiro DLC.

Controlos Modernos vs Clássicos

Quem começa a jogar um jogo de luta pela primeira vez sabe perfeitamente o quão difícil é a curva de aprendizagem, principalmente dos combos. Esta dificuldade trava muitos jogadores de quererem apostar nestes jogos ou até mesmo desistirem pouco tempo depois. A introdução dos controlos modernos neste novo título veio eliminar uma grande parte da dificuldade para aprender a jogar este fighter. Este esquema de controlos facilita a utilização de combos, mas em contrapartida os jogadores deixam de ter controlo total sobre os movimentos das personagens. Para os jogadores mais experientes, os controlos clássicos funcionam com o mesmo esquema tradicional da franquia.

Sistema Drive

Além deste novo esquema de controlos, o jogo introduz ainda o sistema de Drive, onde os jogadores têm barras de que permitem fazer ataques, parry, rush e ainda as artes de Drive. Esta mecânica tem um impacto gigantesco na forma de jogar, e é também um dos grandes destaques da jogabilidade deste 6º título da franquia.

Gráficos e visuais

A nova arte e estilo dos visuais certamente despertam a atenção de qualquer jogador. Todos os ataques e combos são agora preenchidos de cor e pinceladas de tinta, entre outros efeitos visuais, que preenchem o ecrã e dão vida a cada combate. O design dos personagens foi completamente remodelado. Em Street Fighter IV e V, o estilo “meio desenho” era predominante, em Street Fighter 6 apostaram em personagens com um estilo mais realista, mas nunca abandonando por completo o núcleo cartoonesco.

Veredicto

Com o mesmo espírito de sempre, mas de cara lavada, Street Fighter 6 é o virar da página para o novo capítulo da icónica franquia de luta. O modo RPG elevou a franquia para um novo mundo no singleplayer, enquanto o battle hub elevou a experiência online para todo um novo patamar. A presença dos grandes modos clássicos prenderam a franquia às raízes. A aposta na renovação do estilo de arte e visuais foi completamente bem-sucedida e todas as novidades em termos de jogabilidade vieram enaltecer mais esta verdadeira obra de mestre.

10/10

Apaixonada pela cultura geek e principalmente pelo gaming desde pequenina, quando ficava horas seguidas a jogar consola. Jogar apenas deixou de ser suficiente para saciar o apetite por videojogos, então logo começou a fazer vídeos, a falar e a escrever sobre videojogos. Como uma paixão geek nunca vem só, adora ver animes, séries e filmes. Pelo caminho ainda vai aprimorando a sua veia musical.