Connect with us

Cinema

Halloween: uma trilogia que deixou a sua marca na cultura pop

Avatar photo

Published

on

 

Já podemos ver nos cinemas portugueses, Halloween: O Final, o último filme desta trilogia mais recente sobre um dos assassinos em série mais violentos e peculiares da cultura pop, Michael Myers que começou em 1978 com o clássico Halloween de John Carpenter. David Gordon Green tem sido o responsável por estes últimos três projetos que ao longo dos últimos anos tem conseguido conquistar cada vez mais fãs, principalmente aqueles que admiram o terror.

Este é o 12º filme de um dos franchises mais populares no género de terror que apresenta o assassino em série, Michael Myers, apesar de ainda haver um 13º filme que não teve a sua presença. Quarenta e quatro anos depois e com um inúmero de cadáveres pelo caminho, será que esta é mesmo a última vez que iremos ver Michael Myers e marca assim, o fim desta personagem?

Esta trilogia protagonizada por Jamie Lee Curtis a interpretar a icónica sobrevivente Laurie Strode começou com Halloween (2018) que se desenrola cerca de 40 anos depois dos eventos do filme de 1978, Halloween Mata (2021) e termina com Halloween: O Final que promete criar um desfecho para estas personagens.

Em Halloween Mata, minutos depois de Laurie Strode, a sua filha Karen e a neta Allyson deixarem o monstro mascarado Michael Myers enjaulado e a arder numa cave, Laurie é levada de urgência para o hospital com graves ferimentos, mas acreditando que finalmente matou o maior tormento de toda a sua vida. Mas quando Michael se consegue libertar da armadilha que Laurie preparou, o banho de sangue recomeça. Enquanto Laurie luta contra a dor e se prepara para, mais uma vez, se defender dele, consegue inspirar toda a população de Haddonfield a erguer-se contra o monstro imparável. As mulheres da família Strode juntam-se a um grupo de outros sobreviventes do primeiro tumulto de Michael, e decidem tratar do assunto pelas próprias mãos, formando uma multidão que quer caçar Michael Myers…de vez.

Nesta história final que se desenrola quatro anos depois do último encontro com Michael Myers, Laurie está a viver com a sua neta Allyson e a tentar terminar o seu livro de memórias. No entanto, um homicídio local acaba por desencadear uma série de situações cheias de violência e terror, forçando-a a enfrentar mais uma vez o mal que ela tem dificuldades em controlar. Vamos ver Laurie Strode a enfrentar Michael Myers pela última vez e fazer o que for necessário para que ele não regresse!

Desde essa altura que Michael Myers nunca mais tinha sido visto, chegando a um ponto que Laurie decidiu libertar-se do medo e da raiva que tem estado a acumular nos últimos anos e seguir em frente, tentando assim, ter uma vida relativamente normal. Um dia, um jovem chamado Corey Cunningham é acusado de ter morto um menino de quem estava a tomar conta, fazendo com que Laurie se junte a outras pessoas e ajude a combater o mal.

Ao longo destes filmes, um dos ingredientes característicos destes filmes é o efeito slasher que vai tendo em cada uma das vítimas assassinadas por Michael Myers, sendo que é algo que faz parte e já estamos habituados a ver. O que não falta são reviravoltas repletas de sustos, violência, perseguições, lutas, conflitos e de momentos tensos e alguns previsíveis, mas de vez em quando até conseguem mostrar-nos o inesperado com algumas ideias criativas pelo meio, mantendo assim, o interesse neste universo de terror.

Por mais altos e baixos que esta trilogia mais recente possa ter tido, é uma ótima homenagem ao realizador John Carpenter.

Um dos principais problemas que tem ocorrido geralmente nos filmes de terror é que eles já não conseguem surpreender muito, em comparação com os filmes mais antigos que prendiam mais a atenção, apesar de terem uma produção constituída por um nível inferior de tecnologia. Devido a isso, muitos fãs de terror são exigentes com aquilo que procuram num filme deste tipo e assim, estas produções mais recentes tentam introduzir ideias novas que nem sempre são bem aceites pelo público ou têm o efeito esperado, dividindo assim a opinião dos espetadores. Uma coisa é certa! Sempre eu que vou ver um filme de terror começo a imaginar todos os cenários possíveis que podem vir a acontecer, sejam eles previsíveis ou mesmo improváveis.

Mas falando nesta trilogia mais recente, nós temos a oportunidade de acompanhar a Laurie Strode ao longo dos diferentes encontros com Michael Myers que deixaram uma marca impactante na vida desta mulher que está há décadas a lutar contra esta figura diabólica, fazendo com que ela própria pagasse o preço, ao mesmo tempo que tem de lidar com os traumas causados por este assassino. A sua jornada tem tido uma evolução consistente e também contendo outros elementos vitais e importantes para esta personagem que podem ser úteis para ela seguir em frente. Porém, existem alturas que ela não sabe bem o que esperar ou quando será a próxima tragédia e tudo pode acontecer quando a contagem de corpos começa a aumentar. Uma coisa é certa! Laurie Strode quer colocar um ponto final na sua história com Michael Myers e com os crimes que andam a assombrar há muito tempo a cidade!

Michael Myers é um assassino cruel e imparável com uma maldade sem limites que vai tendo um bom desenvolvimento ao longo dos filmes, apesar de a sua missão principal continuar a ser a mesma que é assassinar o maior número de pessoas das formas mais sanguinários e traumatizantes que alguém possa imaginar. Uma coisa que fomos percebendo ao longo dos anos, é o quanto é difícil impedir este individuo de cometer o mal e por mais ataques que possa vir a sofrer, ele consegue sempre sobreviver e regressar ainda mais forte. Ele é resiliente o suficiente para tentar inúmeras formas de matar Laurie Strode, mas com ela a tarefa é bem mais complicada de se concretizar e este vilão mesmo assim, não desiste.

É sempre ótimo acompanhar os confrontos constantes entre Laurie Strode e Michael Myers e imaginar o que cada um poderá fazer de seguida. E questões começam também a surgir de imediato, tais como, “Será que é desta que vão conseguir parar o número de crimes cometidos por Michael Myers” ou “Será que Laurie Strode vai mais uma vez sobreviver a mais um ataque deste assassino em série?”. Estas e muitas mais perguntas que a produção espera que tenha conseguido responder, ao mesmo tempo que acredita que irá ter a capacidade de entreter o público com o modo como encerrou a história!

Depois deste último filme da trilogia de David Gordon Green com um confronto final imperdível, eu acho que está na altura desta saga descansar e dar lugar a novos universos e histórias repletas de inspiração, criando um impacto próprio e que consiga levar ao espetador, algo inovador que tenha a capacidade de superar as expetativas de um amante de produções de terror. O universo de Halloween teve um bom ciclo de duração e ficará sem dúvida na memória de todos nós. Está na lista dos filmes de terror mais populares da cultura pop e conseguiram à sua maneira deixar a sua marca na história deste género!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LÊ TAMBÉM

EASTER EGGS – HALLOWEEN: O FINAL

 

Autêntica geek, principalmente com tudo relacionado com filmes e séries. Esta é uma das minhas grandes paixões, de tal forma que eu resolvi criar um blog, onde partilho a minha opinião sobre o que vejo do universo dos filmes e das séries: A Geek Traveller.