Siga nossas redes sociais!

BD & Literatura

Filipe Melo e Juan Cavia apresentam “Balada para Sophie” na Comic Con Portugal 2021

Avatar photo

Publicado

a

Balada para sophie

Filipe Melo e Juan Cavia inauguraram nesta quinta-feira o palco Golden Theatre, na Comic Con Portugal. O talentoso músico, escritor e realizador juntou-se novamente ao ilustrador argentino, com quem criou “Dog Mendonça e “Pizzaboy”, e apresentaram o mais recente projeto, “Balada para Sophie”.

Balada para sophie

“O primeiro guião apareceu em 2018”, conta Filipe Melo, “enquanto apresentávamos “Os Vampiros” ao público… já depois de rodarmos a curta-metragem “O Lobo” (cujo painel de apresentação na Comic Con Portugal decorreu este sábado, dia 11 de Dezembro,  às 18h30″.

Juan conta que a sua primeira reação não foi a mais positiva: “o primeiro capítulo, que já estava escrito, achei que era a melhor coisa que o Filipe já tinha escrito, o segundo estava mais ou menos, e o terceiro, que ele me contou, achei uma porcaria.” O segundo rascunho só nasceria sete meses depois. “O tom do livro mudou algumas vezes. Começou por ser mais de humor, depois um épico de história pessoal e depois a versão final”, confessou o escritor, demonstrando que o processo criativo não foi óbvio desde o início.

A final do processo foi já em 2020, em plena pandemia, e o resultado final são 370 páginas que podem agora ser desfrutadas. Para ajudar no processo, Juan contou com a ajuda de dois assistentes e usa bastantes influencias do mundo das artes. “Procuro inspirações emocionais, que vão mudando dependendo do meu estado de espírito”, acrescentou. Mas Felipe Melo “queixou-se” que Juan não é um artista normal: “Ao contrário dos outros artistas, o Juan quer desenhar a menos, argumentando que por vezes mais uma página de ilustração quebrava a narrativa”.

Filipe Melo diz que não há grande diferença no processo criativo entre a música, as curtas e a banda desenhada, sublinhando que é preciso acima de tudo trabalho. Sobre uma possível adaptação da obra num serviço de streaming, Filipe diz que a idade o ensinou a gerir bem os sonhos, “A expectativa é inimiga da felicidade”.

No final do painel, o ilustrador e o músico montaram um pequeno espetáculo para o público presente. Enquanto Filipe tocava a música do livro, Juan desenhava. No final, um sortudo (e conhecedor da obra) espectador ficou com o “rabisco”.

Filipe Melo e Juan Cavia que, ao fazer o primeiro painel do grande auditório cumpriram uma tradição: “O primeiro painel da Comic Con Portugal sempre foi connosco… o último também será, em 2072”. Com tanto talento partilhado entre ambos, não será surpreendente vê-los muitas mais vezes na Comic Con Portugal.

 

 

 

LÊ TAMBÉM

A Comic Con Portugal e os CTT – Correios de Portugal renovam parceria

 

 

Um dinossauro no mundo das séries. Coleciona Blu-Rays, adora Legos, completa jogos a 100%, devora podcasts e ama tudo que envolva não sair de casa.

Mais artigos