Connect with us

Cinema

Os Croods: Uma Nova Era

Avatar photo

Published

on

Os Croods: Uma Nova Era (como título original, The Croods: A New Age) é a nova sequela do filme de 2013 da DreamWorks Animation que volta aos cinemas portugueses através da distribuição do Cinemundo, depois da sua estreia ter sido adiada, devido à pandemia. Com uma duração de cerca de 95 minutos, este filme de animação é realizado por Joel Crawford e tem o argumento de Dan Hageman, Kevin Hageman, Paul Fisher e Bob Logan.

Esta produção é constituída por um elenco de vozes de luxo, tais como: Nicolas Cage (Grug), Emma Stone (Eep), Ryan Reynolds (Guy), Catherine Keener (Ugga), Cloris Leachman (Gran), Clark Duke (Duke), Leslie Mann (Hope Betterman), Peter Dinklage (Phil Betterman) e Kelly Marie Tran (Dawn Betterman).

A história continua a acompanhar as aventuras de Croods que já tiveram a sua dose de perigos e desastres, de bestas pré-históricas a um apocalipse. Agora, eles enfrentam o maior desafio de sempre que é o aparecimento de outra família. Os Croods necessitam de um outro lugar para viverem em segurança. Assim, esta família pré-histórica aventura-se pelo mundo em busca de um lugar mais seguro ao qual possam chamar de Lar. Quando descobrem um paraíso murado que corresponde às suas necessidades pensam que os seus problemas estão praticamente resolvidos, mas não é bem assim, pois naquele sítio já vive outra família: os Megamanos. Os Megamanos (com ênfase no “Mega”) – com a sua elaborada casa na árvore, espantosas invenções e vastas áreas irrigadas com produtos frescos que cultivam – estão um par de passos à frente dos Croods na escada evolutiva. Quando eles acolhem os Croods, não demora muito até a tensão aumentar entre a família das cavernas e a família moderna. Será que os Croods vão conseguir adaptar-se a estas novas mudanças?

Esta família da Idade da Pedra vai enfrentar o seu maior desafio de sempre que é viver num mundo mais moderno e uma coisa é certa, os Croods nunca mais irão ser os mesmos e nem todos os membros da família estarão preparados para todas as mudanças que vão ocorrendo, mas vão ter uma jornada pertinente em que são abordados de um modo bem leve, o desenvolvimento do relacionamento entre algumas personagens que vai ter uma boa evolução e as origens e as culturas de duas famílias bem distintas, porém que vão aprender muito entre si.

O filme inicia-se com uma narração de Guy que faz uma breve introdução da história para que o público tenha a informação necessária para continuar a acompanhar os eventos seguintes ou seja, depois de muitas luas ou anos a passarem, Guy é um adulto que tem a companhia da sua preguiça e ainda não conseguiu cumprir com a sua missão de encontrar um sinal do Amanhã, um local onde ele poderia considerar como o seu lar. Um dia, Guy conhece Eep, um ser humano feminino que morou a sua vida inteira numa caverna juntamente com a sua família. Estes jovens apaixonam-se um pelo outro, vivendo uma história de amor e assim, ele junta-se à família. Juntos, os Croods estão a tentar encontrar o Amanhã, o lar perfeito para viverem em segurança, sendo que vão tendo muitas dificuldades ao longo do caminho, mas não foi nada que esta família que se define como um bando não pudesse enfrentar e por isso irá ser uma jornada de sobrevivência com os seus obstáculos, conflitos e inseguranças e enfrentando animais ferozes e outros perigos que vão surgindo.

Durante o seu percurso, os Croods conhecem Phil e Hope Bettermans, um casal com uma filha chamada Dawn que são pessoas familiares para uma das restantes personagens, mas que vivem num sítio que parece ser um lar verdadeiro e de sonho, porém tem um muro que separa do exterior, cujo objetivo foi para manter todos seguros. Os Croods querem dar a oportunidade a este lugar novo, mas será que vão conseguir lidar com pessoas mais evoluídas e adaptar a um modo de vida diferente?

As tradições dos Croods começam a mudar repentinamente, como a nível da forma que têm em dormir que é bem peculiar, chegando a um ponto que alguns sentem-se deslocados, excluídos e não conseguem deixar velhos hábitos e pertencer a este mundo moderno que os Bettermans estão completamente à vontade. Mas os Bettermans não compreendem o estilo de vida dos Croods que têm um vestuário e um penteado próprio e com comportamentos mais selvagens e primitivos como por exemplo, as atitudes que têm à mesa e o modo como reagiram quando estavam esfomeados e de repente, eles viram muita comida à disposição e acabaram por ser impulsivos a comer o máximo possível.

Esta é uma aventura e uma viagem colorida cheia de fantasia, aprendizagens e maravilhas que são apresentadas num fundo com vistas lindíssimas que inclui um oásis exuberante e exótico no meio do deserto que é constituído por flores, borboletas, um riacho tranquilo, uma boa fonte de comida e com construções que são geniais, em que a única regra desta nova casa para os Croods é não comer bananas. Será que vamos descobrir, a razão pela qual não se podem comer bananas neste paraíso moderno?

Este é um filme de animação imperdível e divertido que explora temas atuais com a introdução de elementos mais modernos, romance, animais especiais, sequências de comédia bem divertidas que vão tendo piada e se desenrolam entre as duas famílias, com um passeio de duas amigas no exterior do muro e com macacos cheios de habilidades que brigam, mas que têm uma linguagem bem específica em que a comunicação é feita através de chapadas e que é engraçado de se acompanhar.

A história pode ter algumas partes mais exageradas, mas transmite uma mensagem que apresenta o valor e a importância da independência, equilíbrio, amizade, amor e da família e o significado de ter um lar perfeito, em que cada marca é uma aventura com cicatrizes e onde nem tudo é perfeito e não precisa de ser, sendo que o bando permanece junto, aconteça o que acontecer e são mais fortes quando estão todos juntos.

Os Croods: Uma Nova Era é um filme para toda a família que vai entreter e atrai a atenção pelo modo como foi produzido, pelos seus efeitos visuais, pela sua banda sonora e pelo bom desempenho por parte do elenco de voz original. É ótimo para se descontrair seja após um final de dia de trabalho ou mesmo num fim de semana na companhia de crianças que é leve e que vale a pena ver até ao fim, pois também tem créditos finais bem atrativos e que trouxe um conteúdo interessante e com qualidade suficiente que pode dar umas boas lições e que faz refletir.

 

 

Autêntica geek, principalmente com tudo relacionado com filmes e séries. Esta é uma das minhas grandes paixões, de tal forma que eu resolvi criar um blog, onde partilho a minha opinião sobre o que vejo do universo dos filmes e das séries: A Geek Traveller.