Connect with us

Destaques

Gotham Knights – Um olhar pelo piloto

Avatar photo

Published

on

Uma nova geração de heróis e vilões do universo DC chega ao canal The CW com a estreia da série Gotham Knights. Esta é inspirada na banda desenhada da DC Comics.

No elenco temos Oscar Morgan (Turner Hayes), Olivia Rose Keegan (Duela), Fallon Smythe (Harper Row), Tyler DiChiara (Cullen Row), Anna Lore (Stephanie Brown), Misha Collins (Harvey Dent), entre outros. O argumento é da responsabilidade de Chad Fiveash, Natalie Abrams e James Stoteraux.

Este drama com uma dose de ação e crime ocorre quando Bruce Wayne é assassinado e o seu filho adotivo Turner Hayes é considerado como o principal suspeito. Assim, Turner resolve criar uma aliança com os descendentes dos inimigos de Batman. Enquanto, a cidade se torna cada vez mais perigosa, cruel e mergulhada no caos com a ausência da proteção de Batman, este grupo de jovens fugitivos vão-se tornar na próxima geração de heróis, conhecidos como os Gotham Knights.

Estes aliados que se juntam a Turner de um modo improvável são alguns dos filhos de grandes vilões do seu pai, passando pela ladra Duela, a engenheira Harper Row e o seu irmão Cullen Row. À medida que o procurador Harvey Dent vai seguindo cada um dos seus movimentos, o filho adotivo de Bruce Wayne irá precisar da ajuda da sua melhor amiga Stephanie e dos seus novos companheiros. Contudo, estes adolescentes acabam por chegar à conclusão que há forças poderosas a trabalhar por Gotham. E por isso, tem de haver alguém para os impedir e assim, proteger a cidade de Gotham. Ao mesmo tempo, fazem os possíveis para limparem os seus nomes, relativamente ao homicídio de Batman.

Quando acompanhamos o primeiro episódio desta série dá para perceber a falta de experiência na maior parte do elenco jovem. Isso leva a que acabe por haver dificuldades em criar empatia com as personagens, principalmente com Turner, o protagonista.

Neste piloto até é criado uma premissa interessante e contém cenas de luta muito bem coreografadas, apesar da fotografia em si não ter sido das melhores escolhas. Porém, existem boas surpresas no facto de ser focado na resolução da morte de Bruce Wayne, cuja identidade de ser o Batman foi logo revelada à população de Gotham. Mas atenção que, como este herói escondia muitos segredos, incluindo do próprio filho adotivo, muitos são aqueles que poderão ser os verdadeiros responsáveis por este homicídio. Mas com as revelações do primeiro episódio já temos uma noção que possivelmente estará ligada a uma sociedade secreta que controla Gotham.

A organização pelo qual este episódio nos é apresentado não é das melhores. E por isso acaba por tirar a atenção de quem está a ver. Não se sabe muito sobre cada uma das personagens, mas fiquei com vontade em saber mais sobre a filha de Joker. Até pode ter tido um bom começo, mas ainda há muito para melhorar se quiserem cativar o público que está habituado a séries que criem impacto no mundo dos super-heróis.

Os pontos altos do episódio vão para as cenas de luta que referi anteriormente e para Misha Collins. Desta vez conhecemos um lado ligeiramente diferente da sua representação como ator, principalmente para quem acompanhava o Castiel da série Supernatural. Estou curiosa para ver a transformação de Harvey Dent para Two-Face, um vilão bem popular das histórias de Batman. E ainda conhecer melhor a versão da Robin que introduziram por breves momentos de ação.

Mesmo assim, tenho esperança que nos próximos episódios consigam melhorar significativamente a qualidade desta produção. Simplesmente, porque é uma história com muito potencial, se for bem aproveitada. Quem sabe, ainda tenham surpresas reservadas para nos cativar! Será que Gotham Knights conseguirá lutar contra a escuridão de um possível cancelamento? É o que temos de esperar para ver!

 

 

 

LÊ TAMBÉM

BD da Comics vai ser atrasada novamente devido ao Covid

Autêntica geek, principalmente com tudo relacionado com filmes e séries. Esta é uma das minhas grandes paixões, de tal forma que eu resolvi criar um blog, onde partilho a minha opinião sobre o que vejo do universo dos filmes e das séries: A Geek Traveller.

Mais artigos